sexta-feira, setembro 22, 2017

Andar a Ver "Veleiros"...

Sempre que se aproximam as "vésperas" de lançar um livro, fico com a cabeça demasiada ocupada por insignificâncias, ao ponto de quase não ler, e também não sentir grande vontade de andar pelas ruas com a "cabeça no ar", em busca de palavras soltas que trazem coladas as histórias dos outros. 

É por isso que ando há uma série de dias a "escrever" quase só para as legendas de imagens...

Sei que "postar" não devia ser obrigação. Mas quando não há muita inspiração... pelo menos que vá aparecendo uma ou outra fotografia, para "desmontar"...

(Fotografia de Luís Eme)

quinta-feira, setembro 21, 2017

Um Artista, entre Artistas Almadenses...


Há pouco mais de uma hora foi inaugurada a exposição artística da Imargem, na Galeria Municipal de Almada.

É uma mostra de arte de grande qualidade - uma das melhores do Concelho - que conta sempre com vários trabalhos de gente amiga. 

Os três homenageados deste ano são de alguma forma especiais. A Gena pelo companheirismo e pela amizade que partilhámos...  A Aurora e o Carlos, porque são de facto dois grandes artistas plásticos, da nossa Cidade.

Apetece-me dar um destaque especial ao Carlos Morais e à sua obra, por que esta tem um cunho muito pessoal, tornando-se facilmente identificável, pela qualidade estética.

Nesta fotografia podemos ver um quadro e uma pequena escultura da sua autoria, que como calculam, são ainda melhores ao vivo...

(Fotografia de Luís Eme)

quarta-feira, setembro 20, 2017

O Pescador da Romeira e o seu Fiel Amigo

Este foi um dos "bonecos" a que achei mais graça da vasta "colecção" que dá vida aos muros das fábricas abandonadas do Caramujo e arredores.

O pescador entre o sonhador e o sonolento, sentado a pescar e a "cachimbar" na companhia do seu fiel companheiro, iluminado pelo Farol de Cacilhas, que passou a ter uma nova função, oferecer a luz de palco aos peixes...

(Fotografia de Luís Eme)

terça-feira, setembro 19, 2017

Os Muros da Romeira Voltaram a Sorrir...

Graças ao Festival Urbano, que se realizou no fim de semana de 9 e 10 de Setembro na Romeira (Cova da Piedade), os seus muros e ruas abandonadas voltaram a sorrir...


Embora seja um lugar cada vez mais abandonado, vale a pena visitar para ver a arte dos nossos artistas de rua.

(Fotografias de Luís Eme)

segunda-feira, setembro 18, 2017

O Cinema que nos é Capaz de Oferecer Algo de Novo...


O cinema embora nunca tenha descurado a diversão, quis sempre ir mais longe, até por gostar de jogar com as nossas emoções.

Esta sua faceta lúdica faz com que nem sempre sejamos capazes de reconhecer a sua importância para a sociedade, especialmente no campo do conhecimento. Não nos oferece tantos pormenores como a literatura, mas dá-nos a imagem dos lugares e das coisas, tal como se fosse um espelho.

Exemplos? Muitos de nós só conheceram os animais da selva no seu habitat natural dentro das fitas do Tarzan, o "Rei da Selva", esse mesmo, o verdadeiro, o nadador olímpico, Johnny Weissmuller. Normalmente ele fazia-se acompanhar da Jane e da Chita, e de mais uma dúzia de animais, todos de cor cinzenta (eram os tempos de ouro das fitas com o preto e o branco).

Tenho saudades do cinema que nos é capaz de oferecer algo de novo...

domingo, setembro 17, 2017

Utopias Futebolísticas...

Ontem, ainda antes do almoço, assisti a uma discussão lamentável sobre clubes de futebol (sim, quando apenas de fala do Benfica e do Sporting, de presidentes, directores de comunicação, etc, fala-se de tudo menos de futebol...). Os argumentos utilizados por ambas as partes foram como costuma ser hábito, rasteiros e ofensivos. 


Embora estivesse de fora da conversa e não fosse "doente da bola", quando vim para casa, fiquei a pensar que se não gostasse do Benfica, era indiferente a todo aquele folclore, a todas aquelas artimanhas de quem quer ganhar a qualquer preço, que tanto pode ser com a ajuda do árbitro, do poste ou até do defesa adversário, que às vezes se engana na baliza.

Mas é péssimo que os estádios tenham cada vez mais espectadores que vão assistir aos jogos apenas para verem os seus clubes ganharem (alguns até passam o tempo todo de costas para o relvado...), mesmo que joguem um futebol miserável, e ganhem com uma grande penalidade que só existiu no apito do árbitro...

Sei que toda esta "nuvem de fumo" é provocada pelas direcções de comunicação de clubes, compostas por jornalistas (como é que esta gente alguma vez podia ser isenta no exercício da sua profissão, já que passa o tempo todo a "incendiar" o futebol?), capazes de tudo para promoverem os seus "patrões" ou para denegrir a imagem dos adversários.

O mais engraçado, é que no final do dia nem fiquei chateado por o Benfica ter perdido no Boavista. Lembrei-me dos muitos jogos que tem ganho com "sorte", sem ser a melhor equipa em campo. E que talvez lhe faça bem, que aconteça o contrário... Talvez os seus dirigentes percebam que é mais importante contratar um bom guarda-redes e um bom defesa central, que continuarem a pensar que são as "camisolas encarnadas" que ganham os jogos...

(Ilustração de Enoch C. Bolles)

sexta-feira, setembro 15, 2017

É Impossível Meter o Meu Gosto no Bolso...


Embora por vezes tente, sei que não é possível ser neutro, muito menos meter o meu gosto no bolso.

Onde experimento mais essa sensação, é quando monto uma exposição artística sozinho (algo que acontece mais vezes do que queria...). Por muito que me tente defender com as cores e os tamanhos das obras, usando-os inclusive como pontos de referência, acabo quase sempre traído pelos meus olhos, que sabem ser convincentes, ao não prescindirem das suas escolhas.

Como as pessoas raramente se manifestam (pelo menos publicamente...), acabam por não questionar os critérios utilizados na montagem, e ficam sem saber a razão para do quadro do "Manel" ter mais destaque que o da "Maria"...

Ou seja, não tenho a oportunidade de lhes dizer, que é por ser "mais giro"...

(Óleo de Henri Matisse)

quinta-feira, setembro 14, 2017

Simbolismos...

Apeteceu-me voltar ao Museu Leopoldo de Almeida, no Centro das Artes de Caldas da Rainha, e a uma obra cheia de simbolismo.

A caravela diz quase tudo... mas os músculos do navegador, bem definidos, fazem lembrar Cristiano Ronaldo, provavelmente o grande "navegador" português do século XXI...

(Fotografia de Luís Eme)

quarta-feira, setembro 13, 2017

Um Centro de Artes Especial...

Passei pelas Caldas e quase sem dar por isso, entrei nos jardins povoados de esculturas do Centro de Artes, que apresentam os espaços museológicos de António Duarte, Barata-Feyo, João Fragoso, Leopoldo de Almeida e o Espaço da Concas (que estava fechado...).

Ainda não conhecia o Museu Leopoldo de Almeida e fiquei maravilhado com a arte deste grande escultor, que fez coisas extraordinárias como o Padrão dos Descobrimentos, entre centenas de obras históricas, que estão espalhadas pelo país.


Antes de partir, ainda entrei na "Casa de António Duarte", onde fiquei maravilhado com os gessos do quase atelier e com tantas outras preciosidades... Como as damas desta fotografia... e claro dos bustos, de tanta gente bonita.

(Fotografias de Luís Eme)

terça-feira, setembro 12, 2017

Talvez...


Talvez esta fotografia com uma barca, a ver o sol a partir, defina melhor a solidão que um cesto cheio palavras...

(Fotografia de Luís Eme)

segunda-feira, setembro 11, 2017

Falta de Imaginação ou Qualquer Coisa Parecida...


Um das coisas que sempre me fez confusão foi a "imitação" que se pratica no jornalismo (cada vez mais...). Sei que é algo que interessa a quem se prepara para lançar um livro, fazer um concerto ou estrear uma peça de teatro. Mas podiam variar. Não digo que entrevistassem o papagaio, mas um outro actor... ou então fazerem perguntas diferentes daquelas que o entrevistado quer responder (eu sei que ele está mais interessado em vender "batatinhas", mas...).

Eu também sei que não é por querer,  acontece. É por isso é que às vezes as capas dos jornais desportivos "Record" e "A Bola" conseguem acertar na mesma fotografia e na mesma manchete (sem espiões...) no mesmo dia. 

Mesmo sabendo que deveria ser um jornal sem futuro, gostava de trabalhar num diário que conseguisse fazer notícias sempre diferentes da concorrência, entortando-lhes os olhos todas as manhãs, quando fingiam não reparar na banca de jornais.

(Ilustração de Charles Dana Gibsons)

domingo, setembro 10, 2017

Mistérios, Criatividades...

«Um mistério que nunca poderemos desvendar consiste na troca de papéis entre a experiência e criatividade. Porém, a grande magia da escrita consiste no facto de nunca nos conhecermos a nós próprios enquanto não tivermos escrito o que queremos.»

                                                        (John Le Carré, escritor inglês)

(Fotografia de Luís Eme - Destaque de pormenor do desenho de parede na Fonte da Pipa)